redes sociais para pequenas empresas

10 Dúvidas de Marketing Digital para pequenas empresas

In Empreendedorismo, Profissional Autônomo by Camila Hezel0 Comments

O time de marketing da Juno respondeu a algumas dúvidas sobre marketing digital que ainda confundem os pequenos empreendedores. 


Hoje é dia do profissional de marketing, mas quem ganha o presente é você (que  piadinha doída, né?). Mas fica aí que o resto do texto é bom! Vamos dar uma ajudinha com o marketing digital para pequenas empresas. 

A realidade do marketing em pequenas empresas geralmente é aquela de pouco orçamento e poucas mãos na equipe para fazer todo o trabalho. Quando acontece de contratar uma agência externa, mesmo assim muitas empresas ainda se sentem inseguras para saber o que cobrar e como avaliar resultados.

“Será que isso funciona para a minha empresa? Quanto investir? Onde investir?”

Calma! Selecionamos algumas das principais dúvidas sobre marketing digital que assustam os pequenos empreendedores para dar uma clareada no caminho da estratégia da sua empresa.

1 – Como saber se o marketing digital vai funcionar para o meu negócio?

Não tem como negar que a arena online é para onde as pessoas estão direcionando sua atenção, cada vez mais.

Não é difícil ver uma cena em que as pessoas estão na frente da televisão, mas com o celular na mão navegando nas suas redes sociais. Será que sua marca chamaria mais atenção aparecendo em um comercial da tv ou estando presente no celular da pessoa?

Entenda bem o seu público, o quão acostumado ele é com as plataformas online, em quais canais eles gastam mais tempo e como conseguir a atenção deles.

Isso quer dizer que devo investir todo o meu orçamento de marketing em mídias online e esquecer as mídias “tradicionais”? Não necessariamente.

Não dependa só de um formato de mídia. O mais importante é fazer testes para entender como o seu público é influenciado.

marketing digital para pequenas empresas

2 – Onde devo ter presença online?

Ok, já entendi que preciso ter presença online, e agora? Temos o Facebook, Instagram, Google, YouTube, Twitter etc. Devo estar em todos?

A solução sempre volta ao público, você precisa observar onde a atenção do seu público está. Gerações mais novas tendem a se interessar pelas mídias sociais com mais novidades, enquanto as mais velhas podem demorar para se acostumar com alguns formatos.

Quer mais dicas de como vender pelas redes sociais? Confira nossos posts exclusivos sobre estratégias de venda para Facebook, Instagram e WhatsApp.

3 – Como eu crio engajamento com o meu público nas redes sociais?

Muitos dos conceitos básicos de engajamento em marketing sempre continuam os mesmos, eles só vão mudando de formato e se adaptando a diferentes mídias:

O bom e velho “boca a boca”:

Que nada mais é que a influência social. Somos muito influenciados pelo poder do grupo, e isso é intensificado com o poder das redes sociais, pois além de conseguirmos acompanhar os compartilhamentos de amigos e conhecidos, também temos acesso à opinião de influenciadores digitais que nem conhecemos pessoalmente.

Como aplicar esse conceito no seu negócio: pense em maneiras de fazer seus atuais clientes compartilharem seu conteúdo “voluntariamente”. Peça a opinião deles sobre alguma coisa, peça para eles te marcarem com alguma hashtag, crie alguma ação que vá fazer com que eles compartilhem seu conteúdo.

O termo “Instagramável” surgiu por causa desse hábito das pessoas compartilharem seu consumo online, algo instagramável é um lugar ou produto que tem alguma coisa que o faz ser bonito e fácil de compartilhar nas redes sociais.

Os depoimentos também são forte prova social da qualidade dos seus resultados. Responda sempre os depoimentos que deixam sobre seu negócio, principalmente os negativos, e selecione os melhores para colocar no seu site.

Lembre-se: as pessoas compram de quem elas gostam

É muito mais fácil vender para quem gosta da sua marca. Fidelidade não é algo fácil de conseguir em um mercado competitivo, e as redes sociais são um caminho para construir um relacionamento mais próximo do seu público.

Como aplicar esse conceito no seu negócio: para ter engajamento com o seu público você precisa falar sobre eles, e não só sobre sua marca. Crie um diálogo além da venda.

Mais dicas de como fazer o planejamento de conteúdo da sua empresa, junto com um planner de conteúdo GRATUITO para baixar, clique aqui.

4 – Como fidelizar clientes online?

Muitos negócios online não têm o suporte de um ambiente físico para fortalecer o relacionamento com o cliente, todo esse relacionamento acontece online. Mas o princípio é o mesmo, é só pensar o que normalmente te faz desistir de comprar em uma loja.

  • Preços muito fora do que você procura: isso demonstra que seu negócio não está alcançando as pessoas certas ou que está fora da realidade do mercado.
  • Falta de atendimento ou um relacionamento ruim com o vendedor: as pessoas também procuram auxílio de um “vendedor” online, deixando comentários, enviando mensagens ou procurando alguma forma de contato. Tenha alguém na sua empresa para responder todas as solicitações e dúvidas, e deixe seus contatos com fácil acesso.
  • Confusão visual na loja, você não encontra o que precisa e ninguém te ajuda: a paciência para as pessoas encontrarem o que procuram online é ainda menor, então, se seu site tem problema de navegação, não carrega ou confunde o cliente na hora da compra, ele vai desistir e você pode nem ficar sabendo.
  • Um jeito de facilitar a experiência de compra do cliente, é oferecendo diversos métodos de pagamento, como cartão de crédito e boleto bancário.
  • Você não tem suporte para resolver algum problema pós venda: pensar só na venda e depois esquecer do cliente é muito ruim para sua empresa a longo prazo. Além disso, não oferecer esse pós venda para eventuais problemas pode ativar o potencial negativo do conceito do “boca a boca”, pois uma opinião negativa se espalha bem mais rápido que a positiva, né?
  • Qualidade: depois que o online vira real e a pessoa recebe o seu produto ou vai utilizar seu serviço, ofereça qualidade nessa entrega.

Isso é o que mais fideliza seu cliente, se ele sentir que o valor que ganhou é maior do que o que ele gastou.

De nada adianta ter a melhor presença online do mundo, se o produto não corresponde às expectativas que você criou no cliente com a sua comunicação.

5 – Eu ainda preciso ter um site?

Você precisa vender alguma coisa? Então, sim.

O que pode mudar é a dedicação e o investimento que esse site deve ter, se é um e-commerce, ponto principal de contato com seu cliente, com certeza ele precisa de muita atenção.

Já para um restaurante local, por exemplo, um site básico com as informações relevantes já vai ser ótimo para o seu cliente, como endereço, horário de funcionamento e cardápio.

Ter um blog da sua empresa está entre as principais ferramentas do marketing de conteúdo, pois isso pode aumentar sua presença nas pesquisas orgânicas do Google. No entanto, é preciso avaliar se o tempo e dinheiro dedicados ao blog são interessantes para o seu tipo de negócio. Em alguns casos ele é uma ferramenta essencial, especialmente para empresas se serviços que funcionam online – como a JUNO.

6 – Devo investir em anúncios no Google ou Facebook?

O tipo do seu produto ou serviço também influencia na maneira que as pessoas procuram por ele online.

Os anúncios das redes sociais costumam ser mais invasivos, já que eles aparecem no meio do conteúdo dos seus amigos e pessoas que você segue, sem você estar procurando por aquilo. Esses anúncios costumam ser exibidos de acordo com o interesse, comportamento e localização dos usuários.

Já no Google, é você que coloca a palavra-chave de seu interesse na pesquisa, ou seja, é a pessoa que vai atrás do produto, serviço ou conteúdo.

Entendendo como esses anúncios funcionam, vamos pensar nesse exemplo:

Se vocês precisa escolher uma escola de inglês para o seu filho, é mais provável que você vá até o Google para poder pesquisar mais detalhes e comparar as opções.

Já se você vai à farmácia comprar um shampoo, que é uma compra mais corriqueira, muito do que você foi exposto nas redes sociais pode influenciar sua decisão, pois se você tem bastante exposição a uma certa marca, na hora da compra, é mais provável que você vá lembrar dela e considerá-la na decisão.

venda-pelas-redes-sociais-whatsapp

7 – Como medir meu sucesso?

Uma planilha simples já pode te ajudar a observar padrões.

Registre o mês, o número de vendas, valor total das vendas, qual foi o investimento em marketing e quais foram as estratégias aplicadas. Assim, você consegue acompanhar como os investimentos podem impactar nas vendas e qual ação traz mais resultado.

Algumas ferramentas te ajudam a medir o desempenho da sua presença online, como o Google Analytics.

Ah… e não se importe tanto com as tais “métricas de vaidade”, porque, a não ser que você seja um influencer, curtidas não pagam boletos, né? Os objetivos do marketing digital são aumentar o alcance do seu negócio, aumentar sua autoridade no mercado, atrair clientes e construir um relacionamento com eles, mas no final das contas isso sempre precisa refletir no faturamento para indicar o seu sucesso.

Leia também: Quais são as métricas que você deve acompanhar para medir o sucesso da sua loja virtual.

8 – Quanto dinheiro preciso gastar com marketing digital?

Uma dica para começar é fazer tudo que esteja disponível fazer de graça, criar a página das suas redes sociais, fazer cadastro no Google My Business, criar um site gratuito básico.

Depois que você já faz tudo que é possível sem gastar, é necessário sim reservar um orçamento para marketing, algo que a maioria dos pequenos empreendedores esquecem na hora do planejamento.

Alguns profissionais sugerem que o orçamento para marketing seja correspondente a 10% do faturamento da empresa, mas varia bastante. O ideal seria “muitos dinheiros”, mas para começar, até 5 reais por dia é melhor do que zero.

9 – Qual o tempo para resultados?

Comparado com as mídias tradicionais, o resultado do marketing digital tem uma resposta mais rápida do público, por causa dos likes, compartilhamentos e mensagens. O que não quer dizer que o resultado do investimento virá em um dia refletido no faturamento. É um resultado que é construído ao longo do tempo, e depende de quanto orçamento você tem disponível também.

Para anúncios, em alguns dias ou semanas você já tem como observar um pequeno resultado. Estratégia de conteúdo demora um pouco mais, pois construir um relacionamento com o público não é do dia para a noite.

10 – Os tão falados influencers fazem realmente diferença na minha estratégia de marketing?

Pode ser que sim, pode ser que não. É aquela mesma coisa: depende do seu público e mercado. Para saber se isso funciona para você, meça seus resultados sempre.

Se você fizer alguma parceria desse tipo, tenha como medir seus resultados. Isso pode ser na forma de um cupom promocional que o influencer vai divulgar ou URL específica que vai te mostrar depois se as vendas vieram dessa fonte.

                                                                                               …

 

E aí? Tem mais alguma dúvida? Conta pra gente!

 

Deixe um comentário