Qual é o ciclo de vida de uma API

In Artigos by Boleto Fácil0 Comments

Qual é o ciclo de vida de uma API?

Praticamente todos os negócios têm um ciclo de vida. Alguns contam com uma vida mais longa e que perdura por muitos anos. Outros, duram pouco e suprem apenas uma necessidade momentânea do público-alvo.

As aplicações também seguem essa regra e contam com uma linha do tempo. Portanto, antes de criar uma nova solução dessas na sua empresa é importante entender qual pode ser o ciclo de vida de uma API.

API para módulo financeiro ERP

Esse tipo de projeto conta com diversas fases, mas, em geral, respeitam a seguinte ordem:

  1. Análise de mercado
  2. Design
  3. Desenvolvimento
  4. Testes
  5. Lançamento
  6. Melhorias
  7. Descontinuidade

Nesse texto, explicamos como é cada fase do ciclo de vida de uma API. Além disso, trazemos algumas dicas de como e quando tomar a difícil decisão de retirar uma aplicação do mercado. Confira:

Quais são as fases do ciclo de vida de uma API?

Analisar o mercado

A primeira fase do ciclo de vida de uma API é entender de fato o mercado e o público que vai tirar proveito da funcionalidade. É fundamental compreender a fundo quem consumirá a integração, se ela será aberta, fechada etc.

Uma boa maneira de fazer essas análises é usando o Canvas API. 

Desenhar a API

Antes de desenvolver a API, é importante desenhar toda a sua estrutura de maneira sólida. Para isso, você pode contar com algumas ferramentas como o Swagger, por exemplo, que oferece frameworks, além de simulações de como o design da sua API ficará depois de pronto.

Desenvolver

A próxima fase é desenvolver a API em si. Uma aplicação deve ser lançada rapidamente, mas não pode chegar no público-alvo com problemas ou de maneira incompleta. Por isso, a análise de mercado e o design que já foi realizado são importantes. Com essa base, desenvolver a solução em si fica muito mais fácil e rápido.

Testar

A API deve ser vista como peça fundamental para o seu  negócio. Por isso, precisa receber a mesma atenção que outras soluções e melhorias da sua tecnologia. Para garantir o sucesso da aplicação, realize testes. O ideal é fazer simulações (internamente e com um grupo de consumidores finais) antes do lançamento oficial.

Quando ela já estiver no ar e funcionando, teste e monitore a aplicação frequentemente, para garantir que nada afete a sua performance.

Go-to-market

De nada adianta criar uma excelente API se ela não chegar no público certo. Para garantir que os desenvolvedores que possam ter interesse na sua aplicação de fato entrem em contato com ela, é importante ter planejamento. Para isso, crie uma estratégia go-to-market.

Estratégia go-to-market é um plano de ação, que leva em conta as personas primária e secundária que vão consumir a sua solução. Além disso, ela te faz pensar de maneira estruturada em quais canais de comunicação que devem ser utilizados, bem quais ações on e offline valem a pena para que a comunidade de devs conheça a sua API.

Para aprender o que levar em consideração na hora de divulgar a sua aplicação, confira esse texto sobre estratégias go-to-market para APIs.

Realizar melhorias constantes

Conforme as suas soluções vão evoluindo, pode ser que a sua aplicação precise de melhorias ou nova versões. Isso é natural na evolução do ciclo de vida de uma API e  pode acontecer quando o seu produto tem alterações, ou então quando o seu time de desenvolvedores percebe que a sua aplicação tem bugs ou problemas.

API não é algo que se cria e depois pode ser esquecida. Para que ela cumpra o seu papel, precisa de atenção e acompanhamento.

Aposentar a API

Por fim, chega um momento em que é necessário descontinuar a sua API. Isso pode acontecer por uma série de motivos, como quando ela conta com muitos bugs ou torna-se ineficiente, por exemplo.

Descontinuar uma API é algo extremamente delicado. Lembre-se de que, dependendo do seu segmento e da sua aplicação, pode ser que vários outros desenvolvedores tenham criado soluções tendo como base a sua API. Isso é algo que influencia diretamente essas outras empresas.

Portanto, aposentar uma versão de API ou descontinuá-la por completo é algo que deve ser feito com atenção. Separamos algumas dicas para te ajudar nesse processo. Confira.

Como descontinuar uma API

Eventualmente, pode ser que a sua empresa precise descontinuar uma aplicação. Isso faz parte do ciclo de vida de uma API e acontece até com grandes empresas, como a Netflix e o Google. O importante é entender quando uma API deve ser aposentada e como realizar esse processo sem que os consumidores sofram.

integração por API

Quando uma API deve ser descontinuada

Quando uma API é descontinuada da maneira incorreta, a reputação da sua empresa pode ser manchada. Apesar disso, existem situações nas quais não adianta simplesmente criar novas versões da aplicação. O ciclo de vida dessa API exige que ela simplesmente deixe de existir. Isso por acontecer quando:

  1. Ela torna-se insegura: deixar a API no ar pode trazer mais problemas para você e seus clientes do que realmente pontos positivos. Nesse caso, aposentar a solução é uma medida de segurança para todas as partes.
  2. Poucos clientes usando: mesmo que pouca gente utilize a sua API, alguém do time precisa ficar responsável por revisar documentações e atender possíveis dúvidas dos consumidores. Quanto todo esse empenho não traz um retorno para a empresa, ele deixa de fazer sentido.
  3. Ela é ineficiente: pode ser que a sua API seja simplesmente ruim. Que em vez de auxiliar os clientes, ela só atrapalha e gera frustrações. Nesse caso, é melhor não oferecer a solução. A imagem da sua empresa agradece.
  4. A empresa tem outros objetivos a longo prazo: eventualmente, organizações mudam o foco. Pode ser que no meio desse processo a sua API deixe de fazer sentido. A aplicação que não faz parte da estratégia de negócio eventualmente precisa deixar de existir.

É importante entender que esses motivos não estão apenas relacionados ao ciclo de vida de uma API, mas também à visão de negócio e futuro da empresa. Dito isso, é interessante pensar em como descontinuar a aplicação de uma forma que essa decisão não traga ainda mais problemas para a sua marca.

Como informar que a API será descontinuada

Precisa aposentar uma API? Então preste atenção nos seguintes aspectos:

Comunique o seu público

A primeira coisa a fazer é comunicar a sua base de usuários. Você pode fazer isso deixando uma mensagem clara na documentação da sua API e no portal específico que você tem para os desenvolvedores. Além disso, também vale a pena encaminhar uma mensagem para os seus usuários. Veja os logs da API para identificar quais são os devs recorrentes e fale com eles. Esse grupo de pessoas é o que mais vai sentir falta da sua API e eles devem ser informados.

Ofereça alternativas

Você não pode deixar o seu usuário na mão. Portanto, na hora de comunicar que o ciclo de vida da sua API chegou ao fim, já ofereça alternativas para o seu cliente. É fundamental que a sua empresa dê apoio para a base de usuários. Compartilhe links de contatos e dedique um tempo para atender às solicitações.

Dê um período para que eles encontrem alternativas

Pode ser que a sua empresa queira descontinuar a API o quanto antes. Porém, é impossível realizar esse processo sem antes oferecer um tempo para os usuários se adaptarem.

Pense num intervalo de seis meses de transição. Lembre-se de que nesse período o seu time precisa estar constantemente disponível para auxiliar possíveis usuários com dúvidas. Essa é uma situação delicada e a falta de apoio pode trazer uma má impressão para a sua empresa. Portanto, faça tudo para que o cliente continue gostando do seu produto e continue na sua base mesmo sem a API.                                                                   

                                                                              …

 

Continue acompanhando nosso conteúdo de tecnologia aqui no Blog 😉

 

Deixe um comentário