O que é chargeback e como evitar no seu e-commerce

In Cartão de crédito, Ferramentas, Finanças by boleto0 Comments

O chargeback é o estorno, por parte do cliente, de compras feitas com cartões de crédito ou débito. O termo vem se tornando frequente para quem realiza vendas online no Brasil, onde o risco e a responsabilidade da transação recaem sobre o e-commerce, gerando muitos prejuízos.

Funciona assim: o cliente solicita o cancelamento de determinada compra, o valor é estornado e a sua venda, tão difícil, vai pelo ralo. Vale observar que o chargeback não tem a ver com o direito de arrependimento – que dá até 7 dias para desistência de compras feitas na internet, de acordo com o CDC – Código de Defesa do Consumidor.

Neste artigo, vamos te contar mais sobre chargeback, em que condições ele acontece e, mais importante, como fazer para evitar que ele aconteça no seu negócio!

O que é o Chargeback?

Nada mais, nada menos do que, depois da venda realizada, você ser notificado de que a administradora do cartão considerou inválida a transação, resultando em perda de tempo e dinheiro. E sabe qual costuma ser a principal causa disso? As fraudes.

Para se ter ideia, um estudo divulgado em 2016 pelo Global Online Fraud Panorama, da Ingenico, estima que 3,55% dos consumidores online solicitam um chargeback por fraude. Agora imagine o impacto disso nas suas vendas, ainda mais no Brasil.

E em um país com tantos riscos e fraudes, se você ainda não se preocupou com isso, chegou a hora.

Fraudes e Chargeback

Somos o país com mais fraudes no planeta e, como já vimos, elas são a principal causa de chargeback. Essa soma cruel chega a ser a causa da mortalidade de vários e- commerces no país, inclusive.

O modo mais famoso de fraude é quando efetivamente a compra é feita com cartão de crédito clonado ou roubado. Mas existem também casos onde o cliente solicita o chargeback de forma consciente, para conseguir seu produto de graça.

Existem outros casos de chargeback, sem serem fraudulentos. São casos em que o cliente não reconhece o nome da sua empresa na fatura ou então quando a data de entrega do produto é descumprida. Existem também casos de produtos defeituosos onde o cliente cancela a compra, sem dó nem piedade. E lá se vai a sua venda pela janela.

É possível contestar o chargeback?

Esses cancelamentos resultam na perda de dinheiro, via taxa do chargeback (as administradoras punem as empresas por estornos deste tipo) e até na perda da própria mercadoria – caso muito comum em fraudes, quando o pedido é despachado e só depois disso o vendedor recebe o aviso de chargeback. É prejuízo que não acaba mais!

E pra piorar, o chargeback ainda tem até 180 dias para ser solicitado. A boa notícia é que em todos os casos, é possível contestar. A má notícia é que é complexo vencer estas batalhas na justiça, e na maioria das vezes a justiça dá causa favorável ao comprador.

Mas calma, nem tudo está perdido. Dá para diminuir sensivelmente o número de chargebacks com as dicas abaixo. Olha só:

Dicas para evitar chargeback

Spoiler: é impossível zerar. Mas existem formas de se prevenir boa parte dos casos e diminuir seus prejuízos. Vamos a elas:

Invista em segurança de dados

A fraude é uma realidade, não há o que fazer. No Brasil, em média 1 em cada 26 compras online são fraudes. Então, sim, você fará vendas que serão fraudes. Mas isso não quer dizer que não seja possível tentar evitá-las, com proteções no seu site.

Além disso, conte com uma operadora de pagamentos segura. Um sistema antifraudes é vital para isso, como por exemplo o disponibilizado pelo BoletoBancário.com.

Processo claro de venda e um bom suporte

Deixe sempre claro para o seu cliente como ele pode falar com você, em todas as etapas da venda. Tire dúvidas, mostre-se à disposição e não deixe margens de interpretação sobre o que você está vendendo. Certifique-se de que o seu cliente entendeu perfeitamente o que vai receber em casa.

Tenha um Soft Descriptor amigável

Sabe a descrição que aparece no extrato do cartão do seu cliente? Ela deve ser o mais clara possível. O nome da sua loja ou como ela é conhecida é sempre a melhor opção, para que no meio das várias transações realizadas, seu cliente reconheça a sua loja e a compra feita. Pode parecer bobo, mas às vezes o chargeback acontece por essa singela confusão de nomes.

Emitindo boleto

Disponibilizar pagamento via boleto bancário, onde não existe chargeback. Com essa opção de pagamento, o comerciante fica mais seguro quanto ao envio e ao pagamento, uma vez que o produto só vai quando os boletos estiverem pagos. E com o BoletoBancário.com, emitir boletos é muito tranquilo e você só paga taxas por boletos pagos. Conheça mais!

Análise de crédito antes da transação

Existem softwares pagos, que fazem auditoria e consultam dados do seu comprador no momento da compra. Procure por serviços que ofereçam cruzamento de IP e endereços cadastrados, por exemplo. Outro bom exemplo é ter históricos dos seus clientes, identificando automaticamente compras suspeitas. São boas medidas, que ajudam a evitar que sua empresa seja vítima de fraudes.

O reembolso é melhor que o chargeback

Deixe claras as opções de reembolso para seu cliente. Pode parecer estranho, mas o reembolso vai causar menos dores de cabeça e custar menos dinheiro do que o chargeback. Se o cliente vai mesmo cancelar, que ele faça isso de uma maneira menos complicada para você, não é mesmo?

O Boleto Fácil auxilia o seu e-commerce para evitar chargebacks e vários outros problemas. Com o Boleto Fácil, você tem mais segurança, além de praticidade para receber seus pagamento tanto via cartão de crédito quanto para emitir boletos. Conheça mais sobre nós e descubra porque nunca foi tão fácil receber seus pagamentos.

 

Deixe um comentário